Ir para conteúdo

Entre para seguir isso  
Cátia Allen

PT, PSOL, REDE e PSB tentam montar um bloco em oposição a candidatura de Maia mas PCdoB e Ciro Gomes insistem em apoiá-lo.

Posts Recomendados

Oposição ensaia montar 'blocão' na Câmara contra Maia e Bozonaro

Lideranças querem juntar PT, PSOL, PSB e Rede, e tentam atrair PC do B e PDT, que fecharam com atual presidente

 
 

Os partidos de oposição ao presidente Jair Bozonaro (PSL) querem montar, na Câmara, bloco único para conseguir espaço nas estruturas políticas e administrativas da Casa. 

Em reunião nesta terça-feira (22), representantes de PT, PSOL e PSB discutiram a formação, que pode ou não apoiar um único candidato à presidência em oposição ao atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

 

Os três partidos são contrários à reeleição de Maia, mas há divergências sobre qual candidatura poderia ser defendida.  Segundo deputados ouvidos pela Folha, o PT tem demonstrado que está disposto a abraçar o lançamento de Marcelo Freixo (PSOL-RJ) como o nome do bloco de oposição. O PSB, mais ao centro —e com uma bancada ideologicamente mais diversa— resiste mais em apoiar o deputado eleito. 

Além disso, a unificação em torno de uma candidatura pode tornar mais difícil atrair para o conjunto PDT e PC do B, que já declararam apoio a Maia.

"Eles podem estar num outro bloco que não o do Rodrigo [Maia] e votar nele, não tem impedimento nenhum", afirmou o líder do PSB, Tadeu Alencar, após o encontro. Ele disse que deve tratar do assunto ainda nesta terça com o líder da bancada do PDT, André Figueiredo (CE). 

 

Outros deputados demonstraram estar mais céticos com relação a uma entrada do PDT no bloco, principalmente com a permanência do PT. Eles ainda tentam atrair o PC do B, que possui uma ala mais ideológica que estaria incomodada com a possibilidade de fechar com o PSL em torno do mesmo candidato.  "O mais importante é a união desses partidos, depois a questão da presidência", afirmou Ivan Valente (PSOL-SP), após o encontro. 

 

Na ponta mais ideológica do espectro político à esquerda, o partido tem por hábito lançar candidato próprio e não formar bloco. Nas duas últimas eleições, colocou na disputa a veterana Luiza Erundina (SP).  Isso pode dificultar planos de uma ala da oposição, que pretende também convidar para compor a aliança partidos como PP e MDB. Do chamado centrão, eles não se aliaram a Maia e têm candidatos próprios, como Arthur Lira (PP-AL) e Fábio Ramalho (MDB-MG). 

 

Esses partidos têm agenda reformista repudiada por partidos como o PSOL.  A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, não descartou a aliança com "outras forças", mas disse que a prioridade é a união dos partidos de esquerda. "Primeiro nós queremos formar as forças da esquerda e da centro-esquerda, o mais importante é isso", disse. 

 

Com a união dos três partidos e da Rede, que se encontra com o PSOL nesta terça, o número de parlamentares chegaria a quase cem. Com isso, o grupo teria direito a espaços relevantes na Mesa Diretora, cuja formação é determinada pela quantidade de deputados em bloco. 

 

 

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/01/oposicao-ensaia-montar-blocao-na-camara-contra-maia-e-Bozonaro.shtml

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

Publicidade

FACEBOOK

×