Estamos de volta com o Especial Eleitos 2018 para o Senado e a Câmara de Deputados! Hoje continuaremos apresentando os senadores e alguns dos principais deputados federais eleitos que comporão nosso Congresso a partir do próximo ano. Nesta ocasião, traremos as informações dos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Maranhão e Minas Gerais. A todos que têm LOCAL DE FALA e VIVÊNCIA pedimos que compartilhem seus votos e percepções sobre os eleitos. Vamos lá!         SENADORES     NELSINHO TRAD (PTB-MS), o municipalista     O senador mais votado pelos eleitores do MS foi o médico Nelsinho Trad, filho do político Nelson Trad, falecido em 2011 após quase 20 anos como deputado federal pelo estado. O senador Moka (MDB-MS), que tentava a reeleição, ficou em terceiro lugar. Nelsinho já tem larga experiência em cargos eletivos, tanto no Legislativo municipal e estadual, quanto no Executivo municipal: foi prefeito de Campo Grande de 2005 até 2012. No mês passado, a Justiça Federal condenou Nelsinho Trad a ressarcir o município por improbidade administrativa por ter construído placas de concreto para promover sua própria imagem durante sua gestão na prefeitura. Nos autos, a defesa alega que a construção de placas de decorre da necessidade de prestação de contas. Na campanha, Nelsinho defendeu a redução da máquina pública federal e uma abordagem mais municipalista no Senado.     SORAYA THRONICKE (PSL-MS), a Janaína Paschoal sul-mato-grossense     Embora em campanha com imagem atrelada à de Bozonaro, a segunda senadora mais votada pelos sul-mato-grossenses defende seus próprios valores pessoais. Soraya Thronicke é uma advogada que ficou conhecida em movimentos de rua após o ano de 2013 por ações contra o governador Reinaldo Azambuja (PSDB-MS) e empresas como a JBS. Após ser eleita, criticou os órgãos de pesquisa como manipulados por interesses políticos. Representa a renovação via Bozonaro e PSL que tivemos no Legislativo brasileiro, pois se trata de mais uma política novata e que ascende direto ao posto de senadora. Pretende endurecer a legislação penal contra a corrupção e a violência e se diz uma liberal na economia. Entrevista recente para a TV Senado:       SIMONE TEBET (MDB-MS)   Quem aguarda a chegada dos senadores novatos recém-eleitos é a senadora Simone Tebet, especialista na área do Direito que fora vice-governadora do MS na gestão de André Puccinelli (MDB-MS). Simone votou A FAVOR do processo de impeachment de Dilma, votou A FAVOR da PEC do Teto dos Gastos e A FAVOR da reforma trabalhista proposta por Temer. Nas eleições para a presidência do Senado em 2019, ela tem sido cotada como pré-candidata.     DEPUTADOS FEDERAIS       ROSE MODESTO (PSDB-MS), a modesta   A professora de História Rose Modesto foi a deputada federal mais votada pelos eleitores do MS. Será a primeira experiência de Rose no Legislativo federal, porém ela levará consigo a experiência de dois mandatos como vereadora de Campo Grande e como vice-governadora do estado. Rose promete lutar por recursos federais para projetos sociais no MS ligados a emprego e renda, comunidades indígenas e produtores rurais. Ela já chefiou a Sedhast (Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho). Critica o tratamento dado por políticos a fazendeiros e a índios como se fossem rivais.       VANDER LOUBET (PT-MS), um petista   Vander Loubet foi um dos fundadores do PT no estado e assumirá seu quinto mandato consecutivo como deputado federal em 2019. Em março de 2017, Vander virou réu no STF pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, no âmbito da Lava Jato, pelo envolvimento em desvios da BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras. Nos últimos anos, votou CONTRA o impedimento de Dilma, CONTRA a PEC do Teto de Gastos e CONTRA a reforma trabalhista. Como se sabe, todas essas votações passaram na Câmara.       TIO TRUTIS (PSL-MS), osso duro de roer       DAGOBERTO (PDT-MS), um pedetista   Assim como Vander foi o único deputado federal do PT eleito no estado, Dagoberto foi o único do PDT. Ele é o presidente atual de seu partido no MS e tem experiência como deputado estadual e federal. Na Câmara, votou CONTRA o processo de impeachment de Dilma, votou CONTRA a PEC do Teto de Gastos Públicos e também CONTRA a reforma trabalhista. Em agosto de 2017, votou contra Temer, pedindo o prosseguimento das investigações no STJ.   Comentem: @itstheustheus @Kio @Douglas   https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/procuradoria-cobra-suspensao-de-direitos-politicos-de-nelsinho-trad/ http://www.mpf.mp.br/ms/sala-de-imprensa/noticias-ms/apos-condenacao-por-improbidade-mpf-pede-suspensao-de-direitos-politicos-de-nelsinho-trad https://g1.globo.com/ms/mato-grosso-do-sul/eleicoes/2018/noticia/2018/10/07/nelsinho-trad-ptb-e-soraya-thronicke-psl-sao-eleitos-senadores-por-mato-grosso-do-sul.ghtml http://www.fatimanews.com.br/mato-grosso-do-sul/campea-de-votos-rose-modesto-planeja-brigar-por-programas-sociais/189791/ http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/segunda-turma-do-stf-torna-deputado-vander-loubet-reu-na-lava-jato.ghtml           SENADORES     JUÍZA SELMA ARRUDA (PSL-MT), a Moro mato-grossense     Selma Arruda é uma magistrada aposentada que atuou por 22 anos no Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso, na 7ª Vara Criminal de Cuiabá até se aposentar em 2018. Ficou famosa por mandar prender políticos no estado envolvidos em corrupção, como o ex-governador Silval Barbosa (MDB-MT), na Operação Sodoma, da Polícia Federal. Selma filiou-se ao PSL em abril de 2018, no limite do prazo para concorrer, e também representa a renovação dos quadros políticos brasileiros no sentido de um maior apelo da população contra a corrupção e pela segurança pública. Ficou conhecida como a "juíza marcada para morrer".       JAYME CAMPOS (DEM-MT), contra os tubarões e barões do agronegócio     Em contraste com a novata na política Selma Arruda, Jayme Campos é um político tradicional do estado, tendo iniciado sua vida política ainda durante o regime militar na Arena e no PDS. No PFL, foi eleito governador do MT no ano de 1990. Jayme fora eleito para o Senado em 2006, mas desistiu de tentar a reeleição em 2014 quando havia apenas uma vaga em disputa. Ele defende que o MT possa cobrar mais taxas do agronegócio no estado: “somos o Estado maior produtor e lamentavelmente a riqueza não chega ao alcance da população, fica com um grupo de tubarões e barões. Estou com dados concretos, não sou nenhum falastrão. Mato Grosso é o único estado que não recolhe absolutamente nada do setor”.     WELLINGTON FAGUNDES (PR-MT)   O médico veterinário Wellington Fagundes conquistou a única vaga para o Senado em 2014, após longa experiência na Câmara dos Deputados de 1991 a 2015. Em dezembro de 2016, votou A FAVOR da PEC do Teto dos Gastos Públicos. Em julho de 2017, votou A FAVOR da reforma trabalhista. Em outubro do mesmo ano, votou A FAVOR da manutenção do mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG).     DEPUTADOS FEDERAIS       NELSON BARBUDO (PSL-MT), o YouTuber do campo   O deputado federal mais votado do MT foi Nelson Barbudo, um produtor rural de 58 anos que ganhou notoriedade após divulgar conteúdo nas redes sociais defendendo os posicionamentos de Bozonaro contra os “jornalistas esquerdosos”. Admite saber apenas expressar suas posições nos vídeos, pois depende dos parentes e dos apoiadores para mexer na internet.       PROFESSORA ROSE NEIDE (PT-MT), na resistência       Vivência para comentar? @Pulchs @Hipnose @Paulo Fernando @Fael Barbosa   https://congressoemfoco.uol.com.br/eleicoes/lista-completa-dos-senadores-e-deputados-federais-eleitos-em-2018/#1539181921718-44c99279-162e https://olivre.com.br/podemos-arrecadar-r-2-bi-rapidao-diz-jayme-campos-sobre-o-agronegocio/ https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/eleicoes/2018/noticia/2018/10/07/veja-quem-sao-os-8-deputados-federais-para-a-camara-dos-deputados-por-mato-grosso.ghtml https://www.cartacapital.com.br/blogs/parlatorio/reforma-trabalhista-como-votaram-os-deputados   @Nep, você é de onde, príncipe?  
    • Choro
    • Amei
    10