Ir para conteúdo

Kevin Franco

Membros
  • Total de itens

    1.961
  • Registro em

  • Última visita

2 Seguidores

Sobre Kevin Franco

  • Data de Nascimento 25/10/1995

Suas Informações

  • Localização
    Liberation Tour

Últimos Visitantes

1.760 visualizações
  1. Vocês podem espumar o quanto quiser, mas um fato é: Avril nunca nem chegou e nem vai chegar perto da importância, do legado e do histórico da Christina pra música pop. Até porque pra isso a coitada teria que nascer de novo, menos hipócrita e mais talentosa. Não é um debut de 20k (kkkk) ou uma música pavorosa com tantos milhões de visualizações no Youtube que muda isso. Vão ouvir esse álbum amarelado pra ver ela se consegue aumentar o debut pra 30k. Tenham uma boa noite
  2. As músicas do Liberation todas pegaram #1 nos iTunes daqui, o álbum pegou #1 na Espanha, Hoy Tengo Ganas de Tí tem diamante no México e até hoje tá nos iTunes dos países latinos. E além de Pero me Acuerdo de Tí ser um dos maiores vídeos dela no Youtube. O mercado mais fiel dela, mais até do que a América do Norte, hoje é a América Latina.
  3. E morreu em 2007 quando essa moda acabou. Christina referência até hj para as acts. Repito: Quem é Avril nos dias de hoje?
  4. Christina ainda é forte na América Latina e durante o auge foi maior que a Avril na América e Europa. Stripped vendeu a carreira da Avril no UK. Avril só é mais forte na Ásia. E quanto as midias atuais eu assumo que a Avril é maior, ela soube fazer uma transição melhor que a Christina. Porém se isso conta, parabéns Iggy Azalea por ser maior que ambas
  5. Eu não sei aonde amore, mas se for, que grande ícone a Avril Lavigne é
  6. Maior vendendo menos, sem Grammy, com um unico #1 no Hot 100, menos #1's no UWC. Realmente, muito maior durante toda a carreira. Só o Back to Basics, pra não usar o Stripped, é maior que a carreira inteira da ex do vocalista do Nickelback
  7. Avril e a Christina são umas ninguém nos dias de hoje. Mas pelo menos a Christina teve um passado glorioso e hoje é um ícone pop reverenciado pelas gerações posteriores. Avril Lavigne nem um nem outro e ainda vai carregar um debut de 20k nas costas
  8. Eu acho que rola expulsão para eles darem os devidos esclarecimentos. A Globo não vai querer ter sua imagem atrelada a duas figuras investigadas em crime de intolerância religiosa
  9. A Educação sim, muda as pessoas, porém uma mudanças dessas de pensamento demora 10, 20, 30 anos pra ocorrer em toda uma sociedade. Não é porque um professor vai falar amanhã pra criança que chamar o colega de viadinho é errado que a criança na mesma hora vai deixar de ter esse pensamento e o país inteiro vai ter outro pensamento. Estão esquecendo os nervosos ataques que a Ciência, a Educação estão sofrendo nesse governo. Estão esquecendo que a palavra do professor não tem mais a autoridade de antes. O Escola Sem Partido é uma realidade. Então enquanto a Educação irá demorar pra apresentar resultados, porque ela demora mesmo, os LGBT's morrem e continuarão morrendo pela negligência e omissão do Estado. Criminalizar é mais que necessário, é urgente. Estamos morrendo todos os dias.
  10. Amo a Demi mas acho essa música horrível, vocais estridentes e a beira do descontrole. Sem falar que depois que eu vi a versão da Alisan Porter no The Voice se tornou a minha favorita disparada Tell Me You Love Me muito mais icônica
  11. Em termos vocais, Ain't No Other Man é a melhor disparada. Christina faz uns melismas insanos nessa música, uma das vitórias dela mais merecidas no Grammy
  12. Essa suposta maldição é uma coisa mais recente dessa década do que uma regra em si da categoria. A imensa maioria dos BNA winners tiveram carreiras consistentes após a vitória, incluindo algumas das maiores lendas da musica como Beatles e a Mariah. Se for falar de alguma maldição do BNA deve especificar que é DESSA década de 2010, que concordo que sim, tiveram vencedores pouco expressivos e alguns bem questionáveis.
  13. Kevin Franco

    As fotos mais tristes e marcantes da cultura pop

    Christina cantando pela primeira e única vez a música que fala sobre o comportamento abusivo do pai dela com ela e com a mãe e sobre a infância difícil que teve.
  14. Não O mais próximo que chegou foi um background de um remix no show do Marrocos em 2016, mas ela nunca cantou essa música em show
  15. Cantou duas vezes, uma no The Voice mas a performance nunca foi ao ar E depois no Jimmy Fallon, uma versão acústica com coisas de escritório, um mico sem precedentes

Publicidade

FACEBOOK

×