• Anúncios

    • BCharts

      Aos novos MODs por seção   13/11/2017

      Estamos tentando o mais rápido possível resolver um bug nas ferramentas do fórum. Aos membros, o lounge agora é aberto sem aprovações.
WEBDIVAPRETTY®

Depois de Carolina Ferraz ser jogada fora pela Globo, Maitê Proença conta sobre sua demissão da emissora: "Soube que fui demitida pela imprensa"

20 posts neste tópico

Posts Recomendados

Maitê Proença foi a convidada do programa Roda Viva da TV Cultura nesta segunda-feira. Fora da Rede Globo desde o fim do ano passado, a atriz contou que não recebeu nenhum comunicado prévio da demissão. “Foi muito estranho eu ser demitida sem nenhum aviso. Só soube quando começaram os boatos na imprensa marrom de que eu já tinha sido dispensada. Liguei para a pessoa que tinha me dito que o meu contrato seria renovado e me falaram que, de fato, ia ser descontinuado”, afirmou.

 

Maitê foi contratada pela TV Globo em 1979 e ficou 37 anos trabalhando na emissora. A atriz ainda explicou como funcionava o pagamento dentro da empresa: “Recebia um salário base e tinha que pedir para fazer um filme, comercial ou peça de teatro. E você recebe um adicional quando está aplicado em uma novela ou minissérie, por exemplo”.

O ator Fulvio Stefanini, que compunha a bancada de entrevistadores, revelou que passou por uma situação semelhante: “Isso aconteceu comigo também. Até hoje, eu não sei quem não renovou o meu contrato, porque não recebi sequer um e-mail”, disse.

 

Assédio

No programa, Maitê também afirmou que foi assediada diversas vezes ao longo da carreira. “São muitas as maneiras. Às vezes, o sujeito passa dez anos tirando papéis de você, porque você não cedeu. Ele mina o seu trabalho. São pessoas que atrapalham a sua vida sistematicamente, te perseguindo mesmo.”

 

A atriz ainda contou de um caso em que um diretor de televisão com quem trabalhava queria se relacionar com um namorado de Maitê na época. “Ele me pediu para eu jogar uma garrafa na parede e me filmou. Depois, mandou um vídeo para o [produtor] Paulo Ubiratan afirmando que eu estava louca. E eu perguntei ‘por que vocês mantêm esse canalha?’ e me responderam que era por que ele era talentoso”, contou.

 

Veja

  • Choro 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ENTAI   

Às vezes, o sujeito passa dez anos tirando papéis de você, porque você não cedeu. Ele mina o seu trabalho. São pessoas que atrapalham a sua vida sistematicamente, te perseguindo mesmo.” NOJO

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E eu perguntei ‘por que vocês mantêm esse canalha?’ e me responderam que era por que ele era talentoso”, contou.

 

"Ahh mas temos que saber separar a pessoa do artista"

 

Pra verem como é perigoso sustentar esse discurso.

 

  • Amei 9

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Liam   

Sorte que ela tem uma pensão de 16 mil do pai militar e por mais desempregada que ela fique nunca vai passar necessidade. 

 

 

Quanto ao assedio que ela sofreu, triste... se começar essa movimento de denúncias igual Hollywood a Globo tá fundida, pq o que não falta lá é assediador com poder nas mãos. 

  • Amei 8

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
18 minutos atrás, Liam disse:

Sorte que ela tem uma pensão de 16 mil do pai militar e por mais desempregada que ela fique nunca vai passar necessidade. 

 

 

Já ia citar que ela é um dos estorvos que o país carrega com uma pensão gorda por ser filha de militar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
maikcard   
4 minutos atrás, Giannini Magalhães disse:

 

Já ia citar que ela é um dos estorvos que o país carrega com uma pensão gorda por ser filha de militar.

apenax

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora